O que fazer quando os dentinhos começarem a surgir no bebê?

A erupção dos dentes é um processo extremamente importante que faz parte do crescimento e do desenvolvimento da criança. No total, dura 8 dias: 4 na fase anterior ao aparecimento dos dentes na boca e 3 dias após a erupção propriamente dita. Apresenta alguns sintomas associados e não associados, sendo importante diferenciá-los.

O surgimento dos dentes ocorre mais ou menos aos 6 meses de idade. Em geral, os primeiros a aparecer são os inferiores centrais, depois, os superiores, seguidos pelos laterais inferiores. Por volta de 1 ano, surgem os laterais superiores e, então, começa a erupção dos molares e caninos. Aos 3 anos, seu pequeno já deve ter todos os dentes de leite. Ao todo, são 10 na arcada de cima e 10 na de baixo.

Toda mamãe sabe que o nascimento dos primeiros dentinhos deixa o bebê irritado por causar mudanças significativas no corpinho dele, incluindo dor local e desconforto. Por isso, é importante estar atenta aos sinais que avisam quando estão chegando.

Para aliviar a coceira gengival, é aconselhado oferecer mordedores ao bebê, podendo deixá-los na geladeira para potencializar a ação. A introdução de alimentos mais consistentes também ajudará a massagear a gengiva, além de estimular e ensinar a mastigação. Em casos de irritação forte, há a alternativa de utilizar produtos naturais com efeito calmante, como Camomilina® C, que não fazem mal ao bebê e reduzem a coceira da gengiva.

Alguns sintomas associados incluem irritação e choro mais frequentes, aumento de até 0,5oC na temperatura corpórea, falta de apetite, despertar noturno, excesso de baba, necessidade de morder as mãos e objetos, aumento e inflamação da gengiva e/ou intestino levemente solto.

É hora de procurar seu médico caso você identifique falta de apetite prolongada e perda de peso, temperatura acima de 37,5oC, recusa em ingerir líquidos, desinteresse em mamar, coriza, vômito ou diarreia. Esses não são sintomas associados ao processo de erupção.

A sequência e o posicionamento dos dentes estão diretamente ligados ao desenvolvimento das bases ósseas, que, por sua vez, está relacionado às funções orais. A deficiência dessas funções (como respiração bucal, interferências pelo uso intenso e duradouro de chupeta ou mamadeira/copos com bicos) pode levar ao posicionamento incorreto dos dentes ainda no primeiro ano de vida do bebê. Além disso, a mastigação de alimentos mais resistentes (não processados) é fundamental para o bom desenvolvimento das arcadas.

Mantendo isso em mente, o processo de nascimento dos dentinhos do seu bebê será mais tranquilo e, principalmente, mais correto para garantir um melhor desenvolvimento da arcada dentária.

Fonte: Dra. Mariangela Schalka – CRO-SP: 49.088

  • GOSTOU? COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS: